"Às vezes sinto medo, mas isto não é capaz de me paralisar."
"Sempre busquei novos desafios, horizontes e metas."
"O caminho se faz no caminhar! Eu escolhi é caminhar com paixão, com muita paixão."
55 11 5051-3838
Uma mulher movida a paixão!

Treinamentos

Como criar equipes produtivas e motivadas!

As pessoas dentro da empresa são seus maiores recursos.
Como fazê-las trabalharem unidas?

Incentivar uma equipe de trabalho e mantê-la constantemente estimulada, a fim de obter melhoria da qualidade, produtividade e resultados é um desafio sempre novo e instigante dentro das empresas.

A dinâmica que se cria em um grupo não esta posta com a simples presença de seus integrantes. Ela se estabelece e se desenvolve com o diálogo entre os pares diferenciados e com a alternância de papeis entre os participantes que hora se manifestam, ora se calam, estabelecendo contrapostos de presenças e ausências, silêncios e falas, dúvidas e certezas, alegrias e conflitos. A cada momento vão construindo uma identidade coletiva muito peculiar, inconfundível e singularizada pelo estilo de comunicação adotado, pela forma de agir nas situações diversas, pelas marcas e expressões que refletem a presença do outro no entrecruzar de histórias pessoas e profissionais.

Sabemos que cada ser humano tem suas competências e habilidades próprias. É fundamental que todos, dentro da equipe foquem o mesmo objetivo, onde cada situação se um reforce os pontos positivos e amenize os pontos a serem melhorados e desenvolvidos de si e do outro.

No entanto, podem surgir problemas e mudanças, tanto dentro da equipe, quanto em seu ambiente externo, capazes de afetar significativamente sua capacidade de desempenhar e desenvolver as suas potencialidades e alcançar os resultados desejados.

Muitas vezes, esses problemas crescem porque as equipes não querem “perder tempo” resolvendo os conflitos que surgem; um não respeita o modo do outro pensar; não é respeitado o tempo de aprendizagem, de comprometimento e de amadurecimento de cada participante.

No encontro com o outro há surpresas, questionamentos e descobertas. Se lembrarmos que a cada dia nós somos seres diferentes com emoções e experiências próprias, por que esperar que o outro seja sempre igual?

Há um primeiro momento de “estranhezas” pouco suave, ritualizado pelos contatos iniciais, pela presença do desconhecido, pela confrontação de saberes, crenças e valores que colocam em risco a estabilidade do que cada um pensa ser ou saber. Nesse tatear, busca-se o igual porque o diferente dói, ameaça e incomoda.

Esse movimento traz embrionariamente o medo à ansiedade diante do que não é igual e permite perceber semelhanças, enfrentar divergências e reconhecer o que torna cada um diferente do outro: embora participante da construção de um coletivo, de um todo do qual é parte, descobre-se integrante do grupo. Por sua vez as empresas que possuem equipes heterogêneas tem a possibilidade de terem equipes mais criativas, com ideias diferentes, com visões de ângulos opostos com possibilidade de soluções para as dificuldades sobre vários aspectos.

Esse processo é crucial e alguns participantes não conseguem elaborá-lo, e desligam-se ou abandonam o grupo. Há uma força desafiadora nesse movimento: cada integrante precisa manter viva a identidade, a própria histórias e ao mesmo tempo administrar a descoberta das restrições e possibilidades que o grupo lhe oferece bem como se assegurar das próprias limitações.

A partir daí há um movimento de síntese com a incorporação das contribuições que cada pessoa traz para o coletivo, caminhando para a apropriação da identidade do grupo.

É a trajetória percorrida para a conquista da identidade e da autonomia grupal.

O desenvolvimento estruturado de uma equipe lhe proporciona oportunidade, processo, apoio e orientação para resolver problemas, enfrentar novos desafios, alcançar metas e trabalhar em harmonia.

Contudo, a menos que as equipes periodicamente revejam suas atividades diárias, para reavaliar a maneira como estão trabalhando em conjunto e para onde estão se dirigindo, pode ser que: a motivação diminua; a coesão se desgaste; as comunicações e relacionamentos terminem; a produtividade caia; e a equipe perca de vista suas metas e desafios comuns.

Nesse contexto treinar toda a equipe para que remem para o mesmo lado é fundamental

A colaboração aumenta. A territorialidade e disputas internas diminuem. Os membros das equipes passam a utilizar seus diferentes estilos e competências individuais para complementarem uns aos outros, em vez de criar conflitos.

Auto-Estima elevada, o verdadeiro diferencial de desempenho!

Se nos sentimos realmente importantes, competentes e queridos, o que poderá nos deter?

Nenhum de nós é tão bom como todos nós juntos!


Desenvolvido por Dare Dali
© Copyright 2017 Regina Vaz. Todos os direitos reservados.